Novo: Experimente o meu bot de IA novo filme

A economia dos combustíveis fósseis está a acabar? Os destaques do futurista Gerd num artigo recente do Economist

sim

A economia dos combustíveis fósseis está a acabar?

(destaques de Gerd)

"Durante grande parte da última meia década, a palavra de ordem no sector da energia foi "abundância". Uma indústria que há muito procurava racionar a produção de combustíveis fósseis para manter os preços elevados viu-se subitamente inundada por um excesso de oferta, à medida que o boom do xisto americano baixava o preço do petróleo em todo o mundo e as fontes de energia limpa, como a eólica e a solar, competiam com outros combustíveis utilizados na produção de eletricidade, como o carvão e o gás natural." Ler mais via O Economista A era da abundância de combustíveis fósseis está morta

"A potencial perturbação inflacionista não será boa para um mundo que ainda obtém a maior parte da sua energia a partir de combustíveis fósseis. Mas pode, pelo menos, acelerar a mudança para fontes de energia mais ecológicas - e mais baratas."  O Economista A era da abundância de combustíveis fósseis está morta

"Para começar, as grandes empresas petrolíferas do sector privado, como a ExxonMobil e a Royal Dutch Shell, estão a ser pressionadas pelos investidores para tratarem os investimentos em petróleo e gás como peixe da semana. Isso deve-se ao facto de os seus accionistas considerarem que a procura de petróleo acabará por atingir o seu pico, tornando os projectos a longo prazo economicamente inviáveis, ou porque preferem manter as estacas em empresas que apoiam a transição para as energias limpas".  O Economista A era da abundância de combustíveis fósseis está morta

"Tragicamente, a esmagadora maioria das empresas americanas está a seguir um caminho de cumplicidade. A sua estratégia climática evita conflitos e gera grandes relações públicas. Infelizmente, também permite que os interesses dos combustíveis fósseis rentabilizem os seus activos remanescentes sem entraves, garantindo uma catástrofe para todos." Ler mais em "The New York Times": Preocupar-se com a sua pegada de carbono é exatamente o que as grandes petrolíferas querem que faça

 

"Dado o longo tempo necessário para construir instalações, prevê-se que a falta de capacidade de reserva dos terminais na América dure pelo menos até 2025. (...) Mas quanto mais tempo os preços se mantiverem elevados, mais provável se torna que a transição para as energias limpas acabe por enterrar a indústria dos combustíveis fósseis. Entretanto, os consumidores têm de se preparar para mais escassez. A era da abundância está morta". Via O Economista A era da abundância de combustíveis fósseis está morta

"Tilos é agora a primeira ilha do sul da Europa a construir uma central eléctrica híbrida com armazenamento de baterias, que poderá tornar-se um exemplo para outras comunidades isoladas que procuram tornar-se ecológicas. As ilhas são, desde há muito, centros de experimentação de novas tecnologias energéticas, porque normalmente não dispõem de recursos de combustíveis fósseis. As ilhas Orkney, ao largo da Escócia, são alimentadas por energia eólica e maremotriz, enquanto a nação das Fiji está a construir a maior central solar das ilhas do Pacífico." Via Financial Times A ilha grega onde imperam as energias renováveis e os automóveis híbridos

E aqui estão algumas infografias interessantes e relacionadas
boletim informativo

* indica a necessidade
último livro