Novo: Experimente o meu bot de IA novo filme

Azeem Azhar tem uma boa coleção de ligações relacionadas com o Facebook no seu último boletim informativo

Via Azeem Azhar

Oh, Facebook! Uma investigação do New York Times sugere que o Facebook adoptou uma estratégia de "adiar, negar e desviar" ao lidar com as consequências da desinformação russa na sua plataforma. Foi até ao ponto de contratar um publicitário para fazer um trabalho de retaliação sobre grupos anti-Facebook e ligá-los a George Soros, numa reviravolta antissemita. Mark Zuckerberg também reportanto, ordenou aos executivos do Facebook que utilizassem telemóveis Android depois de Tim Cook ter criticado a empresa. (Esta é uma das empresas mais poderosas do mundo ocidental, afinal tem um papel substancial na determinação do que as pessoas lêem. Nas palavras do leitor de EV e antigo Presidente da Estónia, Toomas Hendrik Ilves, é "congenitamente desafiada do ponto de vista ético. Há 15 anos que a empresa anda a fazer e a refazer o curso de Ética 101". O problema é que as empresas crescem, de facto, a partir da sua semente de cristal, neste caso, o pecadilho de um adolescente. O Facebook levará muitos anos a corrigir-se, mas pode ter atingido o seu auge na sua atual encarnação e terá de passar por um doloroso período de reencarnação, tal como aconteceu com a Microsoft no final dos anos noventa. Uma prova disso: "a utilização da sua plataforma de base diminuiu 20%" ano após ano. Um segundo: os empregados do Facebook são nitidamente menos optimistas e orgulhosos de trabalhar na empresa. As pessoas fazem o trabalho e, se começarem a sair, a qualidade do trabalho diminui. Ver também este bom debate sobre se os trabalhadores podem mudar a ética das empresas para as quais trabalham. Não facilmente, ao que parece. )

Ler mais no boletim informativo de Azeem 

2599

Vistas


Etiquetas

boletim informativo

* indica a necessidade
último livro