Novo: Experimente o meu bot de IA novo filme

Novo podcast: Capítulo 9 do livro de Gerd Leonhard Tecnologia vs Humanidade: sobre a felicidade

A felicidade é programável? Pode a tecnologia promover a felicidade humana duradoura? Qual é a diferença entre hedonismo (pequenas explosões de felicidade) e eudaemonia (felicidade duradoura e profunda)? Neste podcast, o meu curador Peter Van e eu debatemos o Capítulo 9 do meu livro Tecnologia vs. Humanidade, em FELICIDADE.

Descarregar o MP3: gerd leonhard peter van capítulo 9 tecnologia humanidade MP3

Pode encontrar mais podcasts aqui, ou subscrever os podcasts do Gerd em Spotify,  iTunes ou Soundcloud.

Algumas citações do livro:

À medida que a grande tecnologia simula rápidos êxitos de prazer hedonista, como podemos proteger as formas mais profundas de felicidade que envolvem empatia, compaixão e consciência? 

Felicidade, regozijo ou alegria é um estado mental ou emocional de bem-estar definido por emoções positivas ou agradáveis que vão desde o contentamento à alegria intensa.

"A primeira, a felicidade hedónica, é um ponto alto mental positivo, geralmente temporário, e frequentemente descrito como prazer. Pode ser fugaz, pode ser momentânea e leva-nos frequentemente a criar hábitos. Por exemplo, alguns dos nossos prazeres hedónicos podem levar a vícios como a comida, o álcool e o tabaco. As redes sociais, como Facebook foram frequentemente descritos como um "armadilha do prazer," um mecanismo de auto-apresentação hedonista e de facilitação do prazer. O segundo tipo de felicidade é conhecido como felicidade eudaimónica, uma espécie de felicidade e contentamento mais profundos. A Wikipédia explica a eudaimonia (ou a versão anglicizada, eudaemonia, que usarei neste livro) da seguinte forma "Eudaimonia é uma palavra grega geralmente traduzida como felicidade ou bem-estar."  "Florescimento humano" é outro significado popular de eudaemonia e pode servir como uma terminologia mais exacta para o propósito deste livro. 

"O psicólogo Martin Seligman afirma que a verdadeira felicidade não deriva apenas de prazeres externos e momentâneos. Ele usa o conceito de PERMA para resumir as principais conclusões da sua investigação sobre psicologia positiva. 168 Em particular, os seres humanos parecem mais felizes quando têm: Prazer (comida saborosa, banhos quentes) Envolvimento (ou fluxo, a absorção de uma atividade agradável mas desafiante) Relações (os laços sociais revelaram-se um indicador extremamente fiável de felicidade) Significado (uma busca percebida ou a pertença a algo maior) Realizações (ter atingido objectivos tangíveis)"

5050

Vistas


Etiquetas

boletim informativo

* indica a necessidade
último livro