Novo: Experimente o meu bot de IA novo filme

E se o crescimento económico já não for possível no século XXI (boa leitura via TheWeek.com)

Este post é muito pertinente e levanta algumas questões fundamentais. Não deixe de o ler na íntegra.

E se o crescimento económico já não for possível no século XXI?

Um cenário possível, com notícias surpreendentemente boas para o americano médio, é que as restrições ao crescimento forçarão os líderes políticos a aceitar a redistribuição como um instrumento político. De facto, se não conseguirmos voltar a crescer para uma prosperidade amplamente partilhada, a redistribuição é a única forma de salvar a classe média. Muitos economistas têm avisado que o velho modelo está a desaparecer. Num artigo muito citadoRobert Gordon argumenta que o crescimento rápido que damos por garantido não só é historicamente anómalo como é provável que abrande significativamente no século XXI, apontando, em particular, a diminuição dos rendimentos da tecnologia como um dos principais obstáculos. Os países desenvolvidos já escolheram o "frutos fáceis de apanhar" do avanço tecnológico (na expressão de Tyler Cowen), e as inovações futuras produzirão muito menos crescimento, defende. Steven King, economista-chefe do HSBC, argumenta de forma semelhanteA razão subjacente à estagnação é o facto de uma meio século de notáveis desenvolvimentos pontuais no mundo industrializado não se repetirá...não existe uma solução politicamente viável para o problema das alterações climáticas, a menos que os EUA e a China reconheçam honestamente as alterações climáticas.onexão entre a limitação das emissões e a contenção do crescimento

Chart_Week

As conclusões que decorrem destas observações são claras. O velho paradigma económico baseava-se num crescimento insustentável, pelo que temos de mudar o paradigma. Durante décadas, o aumento do nosso nível de vida teve um custo profundo para o nosso ambiente e para o futuro dos nossos filhos. Simplesmente não há bio-capacidade planetária suficiente para crescermos e sairmos das confusas discussões morais sobre a distribuição. A ideia de que a desigualdade é apenas uma ineficiência a ser corrigida com uma solução tecnocrática ou com o crescimento perpétuo já não é sustentável.

4405

Vistas


Etiquetas

boletim informativo

* indica a necessidade
último livro